terça-feira, dezembro 13, 2005

As Presidenciais

Mesmo estando longe do acto eleitoral, a temática das Presidenciais está na ordem do dia.

Recordo que há umas semanas atrás, deixei ficar neste sitio a minha modesta opinião sobre este acto, e considerei que estava farto, desiludido e que finalmente votaria no vocalista nos Ena Pá 2000.

Pois bem, volto ao tema. Mudei de opinião.

Tenho assistido aos debates e entrevistas que os diferentes candidatos protagonizaram durante estas ultmas semanas. Confesso que algumas delas me deram uma sonolência, verdadeiramente democrática, mas o facto é que ultimamente um candidato se tem afirmado pela positiva e pela forma como cria embaraços aos seus adversários- Francisco Louçã. O homem, que tem aquele ar de seminarista franciscano, tem uma virtude; sabe como poucos, utilizar os meios de comunicação, usa com muito propósito o palco para expôr com clareza o que pensa e porque pensa dessa forma.

O debate (monologo) com Cavaco, foi a prova de fogo para me fazer decidir. Apesar da atitude agressiva do Miguel Sousa Tavares para com Louçã (MST, não gosta de Louçã )e da forma malcriada como Cavaco se posicionou, perante o seu adversário, Louçã manteve sempre uma grande elevação e marcou sempre com clareza a diferença entre ele e a candidatura de Cavaco.

Mesmo no seu terreno preferido, a economia, Cavaco foi contrariado, corrigido e ultrapassado pelo "deputado Louçã" , como acintosamente passou o debate a chamar ao seu oponente. Cavaco, claramente é um erro de casting politico. Não digo que não seja competente na sua area profissional mas, a politica exige uma capacidade que ele definitivamente não tem, a Oratoria. A forma com enfrenta as perguntas é de alguém que não esta habituado a ser contrariado, a sua postura é arrogante, o seu olhar distante e enfastiado. E sinceramente uma coisa eu constato, o homem é mesmo FEIO.

Pouco me importa que a esquerda esteja dividida. É salutar saber que de uma mesma area, existem diferentes opiniões. Pouco me importa que o Louçã, não passe á segunda volta. Não estando em risco, nenhum valor fundamental, o que me importa é que vou votar em alguém que tem um pensamento fresco e que procura ir de encontro aos anseios de muita gente que não se revê na petulância de Cavaco, no passadismo de Soares, no romantismo de Alegre e no voluntarismo de Jerónimo.

Apesar das sondagens dizerem que os debates não mudam a opinião dos eleitores, eu sou do contra e aqui digo, A MINHA MUDOU, e se a minha mudou outras podem mudar.

2 Comments:

Blogger th said...

E não é que eu penso da mesma maneira, só não sei escrever bonito assim...andam a convencer-me (não sei se vão conseguir) a não votar nulo, que é o que me apetece. Veremos...th

12/21/2005 7:04 da tarde  
Blogger António said...

Th
O teu voto, logo que o expresses (nulo, branco ou mesmo anulado) tem o valor de qualquer outro. E a expressao da tua vontade. A questão aqui,é a forma como determinadas personagens se julgam os "salvadores da pátria" e , porra nos querem fazer crer que podem alterar as coisas. Sejamos honestos e tenhamos memoria, o PR é o maior garante do cumprimento da Constituição, de resto apenas o amplificador de opiniões.

12/22/2005 10:20 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

|