segunda-feira, novembro 01, 2004

O Hábito do monge

É difícil ser bom monge
num mundo de encher a vista
como é difícil fazer surf
num mar de ondas sem crista
e quando se cai muitas vezes
o mal está no surfista
mal daquele que cai muito
não é visto só avista
e já Arquimedes dizia
se não houver nada por baixo
só lhe resta o estilista

ai o monge anda aos papéis
em busca do hábito certo
mas a beleza tem rígidas leis
oitenta e seis
sessenta oitenta e seis

vê o grego no pedestal
está o segredo na pedra
ou no cinzeiro do criador
está no hábito ou no monge
no papel ou no actor
há tanta gente infeliz
a vestir no sítio certo
que por mais tons e feitios
hão-de ser sempre imperfeitos
e há os da Feira da Ladra
que parecem ser os eleitos

ai o monge anda aos papéis
em busca do hábito certo
mas a beleza tem leis
oitenta e seis
sessenta oitenta e seis

Carlos Tê, Kazoo

1 Comments:

Blogger martelo said...

ao correr da pena...como é costume. muito bom!

11/02/2004 7:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

|